Numa altura destas, em que o país se encontra económica e socialmente como está,

Numa altura destas, em que o país se encontra económica e socialmente como está, apelo por este meio, a que não deixem morrer o comércio tradicional. Soube hoje que mais duas lojas fecharam no Bairro de Campo de Ourique, o que é mau, bastante mau. Cada vez se vê menos pessoas nas lojas de rua a consumir, e esquecem que com isso afectam um indeterminado numero de postos de trabalho, incluindo possivelmente o seu.
Como exemplo, podemos falar de alguem que trabalha num talho, e queixa-se que não vende, não tem clientes e afins, ainda argumenta que a carne do supermercado não é fresca, falta qualidade, etc, mas depois essa mesma pessoa tambem se esquece, e em vez de ir ao padeiro comprar o pão, vai ao mesmo supermercado, porque fica já aqui despachado, e para ele afinal o pão é igual em todos os lados, embora o do supermercado tenha de se comer no dia, senão fica rijo.
Não vamos chorar, porque isso é o mesmo que estar á espera de ganhar o Euromilhões mas não ter jogado, vamos arregaçar as mãos e unirmo-nos, de modo a que mais pessoas não percam os seus postos de trabalho. Perguntam se é facil? Posso responder que não é de certeza, mas chorar tambem dá trabalho e trás muito mais tristezas.

Veja o original no nosso Facebook

Deixe uma resposta